.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

RADIO QUE FAZ PROSELITISMO POLÍTICO E CAMPANHA ANTECIPADA PARA POLÍTICOS DE PAULO AFONSO NA BAHIA ESCONDE O JOGO

NOTICIA QUE RÁDIO BAHIA NORDESTE ESCONDE:
Incompetência da administração do prefeito de Paulo Afonso leva INSS a bloquear mais de R$ 1 milhão e duzentos mil reais de recursos da prefeitura de Paulo Afonso.
 INSS bloqueou recursos da Prefeitura de Paulo Afonso.


Na última sexta-feira, 10 de janeiro de 2014 segundo dados de site de banco, foram creditados os valores da 1ª cota do FPM do mês, sendo que na nossa região o INSS bloqueou recursos das prefeituras de Paulo Afonso, Quijingue, Nova Soure e Banzaê.

O desconto INSS da prefeitura de Paulo Afonso foi de R$ 1.254.910,36, o que levou a cota do FPM a ser ZERO.

Em Quijingue foi de R$ 332.079,29, o que levou cota do FPM ser R$ 184.648,50; em Nova Soure foi de R$ 387.019,18, o que levou a cota do FPM ser de R$ 250.816,68, em Banzaê foi de R$ 187.075,75, o que levou a cota do FPM der de R$ 187.401,90.

Só em Paulo Afonso o saldo zerou, isso mostra o quanto competente é a atual administração do prefeito de Paulo Afonso, ''pra não dizer o contrário''.

Essas informações infelizmente estão sendo omitidas da população, esse tipo de informação a rádio Bahia Nordeste esconde do conhecimento de seus ouvintes, então assim parecem agir de forma parcial o que é lamentável.

Como sempre afirmei, essa emissora é pra mim ''pra lá de tendenciosa'' porque segundo informações percebe ou percebeu dinheiro da administração pública Municipal através de contrato, então fica difícil a emissora ''bater'' nas mazelas que acontecem em Paulo Afonso por causa da incompetência dessa gestão.

Segundo informações do servidor aposentado do judiciário da Bahia Cecílio Almeida, o prefeito de Paulo Afonso ainda continua respondendo a processos na justiça, um deles de crime de responsabilidade que tramita na capital do nosso país e outros dois por  improbidade administrativa.

Redação com informações de Joilson Costa com pesquisa no site do Banco do Brasil.

0 comentários