.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

quarta-feira, 27 de junho de 2012

MAGISTRADO E SEU FIEL ESCUDEIRO SERÃO OBRIGADOS A DEVOLVEREM O DINHEIRO À JUSTIÇA


VIU AÍ?
DESEMBARGADOR MANDA A GANG DO MAGISTRADO  DEVOLVER O DINHEIRO  AÇAMBARCADO DA COMPANHIA ELÉTRICA


CAUSOS CONTADOS...

Recentemente foi comentado neste blog que certo advogado,numa cidadezinha do sertão, teria, refestelado-se, batendo na barriga e afirmado que agora poderia se aposentar.(vejam a ousadia !)
Deu-se, pois, que o causídico, que jamais chegará a ministro do STJ ou STF, mas é muito esperto e sabido como o gato (eis que sabido é o gato), teve sua conta poupança bloqueada para devolver o dinheiro que açambarcaram de uma Cia elétrica, numa capital do nordeste. E passou o maior vexame; pois estava hospedado em um hotel de luxo numa capital e na hora de pagar a conta, cadê o din-din? (bloqueado pela justiça séria, aquela não corrompida).Imediatamente o causídico, intimo do magistrado Belelé, tomou de monta uma importância na mão de um agiota para quitar suas “férias merecidas a custo do sangramento da Cia elétrica”. Falta agora devolver os carros novos e a fazenda que teria  comprado em plagas adjacentes.

O magistrado Belelé, famoso já na cidadezinha por tais marmotas, não deixou por menos; fala-se que chamou o proprietário do terreno vizinho à sua mansão e ofereceu no “pau”  UM MILHÃO DE REAIS EM DINHEIRO para comprar o dito terreno (exatamente, isso mesmo, um milhão no pau). Claro que a ideia seria justamente preservar o dinheiro, pois não pode ser depositado (para não chamar a atenção do COAF- RECEITA FEDERAL) e nem pode ficar escondido em cofres ou debaixo do colchão para não ser surpreendido com um mandado de busca e apreensão. Como um magistrado, com seus vencimentos teria um milhão de reais em espécie para quitar um terreno, assim, no toma La, dá Ca? Ora, se comprasse um milhão em carros novos chamaria atenção, se depositasse chamaria atenção; pois então, a melhor forma de lavar o dinheiro da partilha açambarcada, é comprando terras em nome de laranjas.... e olhe que o laranjal é grande viu!
Assim, a construtora e o causídico sabido, tiveram que devolver o dinheiro que rapinaram da Cia Elétrica; ou achavam mesmo que iria ficar por isso mesmo?
Agora o magistrado Belelé, que recebeu a parte dele, com certeza será cobrado pelo amigo causídico para contribuir com a “vaquinha” da devolução, afinal a partilha foi feita por mais de dois (uns 4) e todos são solidários na obrigação de reembolsar a Cia elétrica, não é mesmo? Pois que amizade é essa que deixa o amigo causídico sozinho na fogueira? Amigo de ultima hora, de processos prontos e sentenças de gaveta.
Muito mal acostumados a rapinarem o patrimônio alheio, com os artifícios jurídicos; começam a ruir os pilares que os mantinham de pé. É motivo de assunto e discussão no comando maior dos magistrados, em fóruns e outras cidadezinhas nordestinas e entre advogados sérios e competentes.
Digo mais, em meus delírios oníricos: O Magistrado Belelé  foi preso numa capital, completamente embriagado e precisou da influencia de um político  de projeção nacional para ser solto e o caso abafado. A pedido, desse político, a cidadezinha, no meio do sertão, teve o magistrado liberado numa capital sem que ninguém jamais soubesse e consequentemente o rabo de palha amarrado para todo o sempre.
A que ponto chegou esses saltimbancos, hem? A trupe   de gananciosos, estão atrapalhados, que nem baratas tontas sem saberem o que fazer.
Nesse ritmo o causídico vai acabar batendo na barriga, mas não será mais pra se refestelar e sim, de fome !(pô todo dinheiro bloqueado, é sacanagem!)
Agora que vão devolver o dinheiro todo a Cia elétrica vão, Esse onírico pensador já havia dito que Senadores da República haviam sido mobilizados para a empresa não perder 5 milhões de reais. E quem vai meter a mão nessa cumbuca? O protetor desembargador do magistrado belelé? Esse aí vai tirar o dele da reta, como já está tirando e vai deixar o pobre velho naufragar sozinho, abandonado pela ganância, e pela fantasia de que ainda é o velho coroné. Cada passo dessa turma tá sendo devidamente monitorado...carros, casas, fazendas, dinheiro e etc. Aguardem pra ver o circo pegar fogo.
Onde essas coisas acontecem? Numa cidadezinha, no meio do sertão.

0 comentários