.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

AÇÃO DA POLÍCIA EM SANTA BRÍGIDA NO SERTÃO BAIANO É ALVO DE RECLAMAÇÃO JUNTO AO GOVERNADOR DA BAHIA

QUANDO UMA AUTORIDADE SÉRIA CHEGA NA REGIÃO NORTE DA BAHIA É RAPIDAMENTE "ESCORRAÇADA".



Quando o magistrado Jofre Caldas chegou em Paulo Afonso, não rezando a cartilha dos grupos políticos locais, trataram de forjar uma calunia disseminada pela cidade dando conta de que o mesmo teria sido preso pela Polícia Federal, envolvido com pedofilia. Consultando as fontes junto a PF constatei que tal ocorrência jamais houvera acontecido , pura invenção; contudo um certo deputado estadual subiu a Tribuna para desmoralizar o Juiz, que hoje recorre da  decisão do tribunal de Justiça da Bahia, que o afastou. 
Agora o Comandante do 20o. Batalhão que inclui diversas localidades na região norte da Bahia, o Coronel Josemar, está sendo alvo de estratégia e manobras para retira-lo do comando do Batalhão, pois sob a alegação de que em Santa Brígida alguns policiais teriam abusado da autoridade e destratado os munícipes o deputado federal do PT Josías Gomes, oficiou o governador para apurar os fatos afirmando que a blitz realizada na cidade estaria sobre o comando do Coronel Josemar e com isso responsabilizando o referido coronel pelo suposto acontecimento,como se sobre os atos de cada um responde individualmente quem cometeu os excessos, sem que fosse consentido pelo comando local.
Todos sabem que o Coronel não é afeto a publicidade e auto promoção pessoal, é usuário do sistema de inteligencia e não usa de recursos truculentos para com a cidadania.
E o que está por detrás da gestão do deputado junto  ao governador do Estado? a manifesta atuação do comandante combatendo a violência, usando o serviço de inteligencia e cuidando da prevenção com realização constantes de blitz em toda a região.
Estão mau acostumados prefeitos, vereadores, munícipes e políticos da região que sentem-se  importunados pela atuação combativa do comando do 20o Batalhão, enfrentando e combatendo bandidos; além de atuar , multar e apreender veículos irregulares; não importando quem seja os infratores e não atendendo a pedidos de última hora para aliviar para os apadrinhados e comadres de viúvas.
O deputado (que só é deputado porque foi eleito e não porque fez concurso para deputado) acha-se no direito de em vez de pedir mais viaturas,melhorias de condições de trabalho para os policiais militares e melhores equipamentos inclusive fornecimento de combustível, preferiu generalizar, responsabilizando pessoalmente o comando do Coronel Josemar.
Claro que se houve excesso por parte do policiais, o próprio Coronel tem autoridade para determinar a abertura de sindicância e providenciar a punição dos policiais responsáveis pelo episódio suscitado pelo Deputado Josias Gomes,deputado esse que se dependesse do meu voto jamais teria sido eleito, por inúmeras razões.
O que não é possível é acusar de pronto e responsabilizar um coronel que tem tido uma atuação comprometida com a sociedade local, tendo parcos recursos para gerir e condições precárias para faze-lo .

Em primeiro lugar, blitz é blitz e autoridade policial alguma anuncia que realizará blitz em lugar nenhum desse mundo; e muita gente quando é abordada e flagrada em irregularidades tais como uso de álcool para dirigir, documento vencido, falta de habilitação, falta do uso de equipamento de segurança e etc; na maioria das vezes não gostam da abordagem e acham-se ofendidos em sua integridade moral, porque foram abordados; como  se com tais atitudes não estivem agindo como verdadeiros marginais, tão bandidos quanto os assaltantes de bancos e traficantes.
Repito: A violência policial e o abuso de autoridade devem e tem que ser coibidos, porém não será com essa missa encomendada, prejudicando o trabalho sério de um Coronel que conseguirão imputar ao comando a responsabilidade daquilo que sobre si não pesa.


Na sequencia, cópia do Ofício encaminhado pelo parlamentar baiano:


Ilustríssimo Senhor Rui Costa, Secretário Chefe da Casa Civil do Governo da Bahia



Na noite desta quarta-feira, 06, destacamento da Polícia Militar da Bahia, sob o comando do tenente-coronel Josemar, comandante do 20º Batalhão de Paulo Afonso, praticamente invadiu a cidade de Santa Brígida realizando os mais recrimináveis abusos contra cidadãos de bem, sob pretexto de uma blitz policial.

O referido destacamento retornava de uma solenidade no município de Novo Triunfo, da qual participou o governador Jacques Wagner. Sem explicar a finalidade da presença na cidade, solicitou à Prefeitura ajuda em combustível, para, logo depois, praticar os atos repulsivos contra a população local.

Como fizeram questão de demonstrar suposta parceria com a Prefeitura, a população imediatamente identificou os abusos cometidos como se houvessem sido patrocinados pela prefeitura e pelo governo estadual, a quem a PM representa, o que terminou sendo objeto de pregação dos setores oposicionistas locais contra as duas instâncias de poder.

No sentido de resguardar a imagem do próprio governo do Estado, que, sei muito bem, não compactua com esses abusos que porventura sejam cometidos por policiais militares, solicito a Vossa Senhoria a mais rápida apuração sobre os acontecimentos, com a devida punição dos responsáveis.

Certo do pronto atendimento à solicitação acima exposta antecipo minha gratidão, colocando-me ao inteiro dispor de Vossa Senhora para mais esclarecimentos sobre o assunto.



Por Deputado Federal Josias Gomes

obs: os grifos são nossos!




Os leitores podem perceber a tendenciosa comunicação levado ao gabinete do Secretário da Casa Civil, quando afirma que "PRATICAMENTE INVADIU A CIDADE DE SANTA BRÍGIDA...(SIC!)"; ou seja rebaixou a polícia e o Coronel comandante à situação de "bandidos ou saltimbancos"; quem invadiu uma cidade com certeza não haje em nome da lei!

Da próxima vez, o Coronel deve pedir permissão ao Deputado e ao prefeito para realizar uma blitz na cidade, sob pena de que mais uma vez o Comandante seja responsabilizado pela conduta (se é que ocorreu) dos seus comandados.

Deputado: Sua autoridade só vai até o limite estrito da legalidade imprimida pelo sufrágio da democracia, o Senhor não é Deputado Federal, o Senhor está deputado federal e sua competência restringe-se a fiscalizar o cumprimento da lei ,a atuação do executivo e principalmente a produção legislativa; reserve-se a Vossa insignificância. Eu não votei em Vossa Excelência, não votaria e nada devo-lhe; deixe pessoas sérias trabalhar seriamente, ok?
Vá cuidar dos créditos da faculdade de medicina para a cidade de Paulo Afonso, pela UNIVASF (que eu não acredito que virá),como bandeira de sua política ilusionista...

0 comentários