.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

segunda-feira, 11 de março de 2013

MAGISTRADOS DE QUATRO PARA POLÍTICOS

HARMÔNIA ENTRE OS PODERES NÃO SIGNIFICA SUBMISSÃO DO JUDICIÁRIO

Enganam-se quem pensa que a justiça brasileira tem em sua maioria juízes corruptos e subjugados por políticos em todas as esferas; magistrados como a Ministra Eliana Calmon e o Ministro Joaquim Barbosa são a maioria no judiciário.
Alguns Juízes, falseados de humildade e de respeito ao próximo, aproveitam-se da permanência na comarca para fazer amizades e trocar favores; esses juízes envergonham a magistratura, mas têm a cara de pau de fingir que nada acontece, nada ocorre e que não tem envolvimento com político algum. Agarram-se a processos tramitando em seus cartórios facilitando as vidas processuais de advogados conhecidos e íntimos, deixando processo deliberadamente parados por anos a fio, ou concedendo liminares feitas por terceiros, levadas em "pen drives"  que autorizam gastos astronômicos pelo poder público. Quando isso ocorre, vendas de sentenças, liminares, apadrinhamento e etc; é quando evidentemente o magistrado foi aliciado e "molestado " moralmente vindo a ficar de quatro para o político; seja o político quem for.
A grana que rola é alta. Capaz de entupir a boca e ganância de um servidor público assalariado, cujo rendimento é em torno de 14 mil reais.
Como pode então magistrado ter vários imóveis, vários carros? carros de luxo? fazendas? e vida de empresário? Afinal de contas um salário de 14 mil reais não possibilita tanta ousadia e esbanjamento financeiro.Certo?
Para calar a boca de um magistrado e fechar os olhos para o fato criminoso quanto pode custar a decisão? No mínimo algo em torno de 150 mil reais, a depender do feito, das partes e do patrimônio envolvido.
É uma tradição antiga a corrupção do judiciário no Brasil, quem assistiu o filme "Barão de Mauá" vai saber do que falamos, quando os ingleses, com uma mala de dinheiro compra a justiça de um homem de bem como o maçom Barão de Mauá e envergonha toda uma classe profissional.
Assim fica difícil acreditar na justiça, quando se tem como referência os interesses escusos dos políticos e a corrupção nos cartórios, para intermediar a negociação de magistrados canalhas.Ditos "bandidos de toga".
A sorte é que os magistrados sérios e comprometidos com a justiça são em maior número e fazem da judicatura um celibato cuja ordem é banir da vida pública juízes " viciados" em angariar "esmolas" significativas, para se prostituírem.Quando ficam de quatro não recebem somente o ônus de serem molestados, recebem na posição vexatória que ficam ,sem lubrificante, a humilhante propina que cobram e que os políticos sentem o prazer de "enfiar" para te-los literalmente com os rabos presos...
Á nova Ordem Mundial não interessa a injustiça e a corrupção de juízes pusilâmines,vendidos e socados de quatro para atender interesses de políticos. Isso jamais será justiça e jamais orgulhará uma família e até o próprio cônjuge  que mais certo ou mais tarde lhe faltará com o respeito! Visivelmente temos exemplos...



0 comentários