.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

domingo, 16 de junho de 2013

PREFEITURA OFERECE ÔNIBUS GRÁTIS PARA TODA A POPULAÇÃO, PROVANDO QUE ISSO É POSSÍVEL: GRATUIDADE

Moradores de Agudos têm transporte gratuito

Frota com 14 ônibus faz dois trajetos na cidade; apenas dois são acessíveis para cadeirantes

14 de junho de 2013 | 23h 38

Clarice Cudischevitch - O Estado de S.Paulo
Todos os dias, cerca de 9 mil pessoas utilizam os ônibus de Agudos sem pagar nada por isso. Desde 2003, o município, que fica a 330 km de São Paulo e a 18 km de Bauru, oferece transporte gratuito para toda a população de 36 mil habitantes.
A medida foi instituída pelo então prefeito José Carlos Octaviani (PMDB), um ex-varredor de ruas. "O sistema de transportes é a menina dos olhos dele", afirma Carlos Alves, que coordena o tráfego dos ônibus de Agudos.
A gestão agradou tanto que Octaviani foi reeleito e, em seguida, seu sobrinho, Everton Octaviani, assumiu o cargo. Também reeleito, é ele o prefeito atual de Agudos. No momento, Heverton negocia a compra de novos veículos para a pequena frota de 14 ônibus (além de dois que ficam de reserva), que faz dois trajetos na cidade. "Queremos dar de presente para Agudos, que faz aniversario no dia 27 de julho", comenta Carlos Alves.

Medida atrai investimentos
De acordo com o prefeito, a média de salário da população de Agudos é de R$ 1.000. "Se cobrássemos passagem, ela hoje custaria entre R$ 1,50 e R$ 2", destaca Everton. "Uma família de quatro pessoas gastaria no mínimo R$ 12 por dia, R$ 360 por mês." Ele diz que são gastos com o transporte em torno de R$ 1,4 milhão por ano. "No entanto, o ônibus gratuito é um atrativo de investimentos, já que empresas se instalam aqui tendo como uma das vantagens o fato de não ter que pagar vale-transporte aos funcionários." Hoje, a indústria é a principal atividade econômica da cidade, principalmente por conta das fábricas da Ambev e da Duratex.
"Inicialmente achei que seria um absurdo, mas depois vi que os custos eram possíveis", diz o responsável pela implantação do transporte gratuito, José Carlos Octaviani."Os gastos com auxílio-transporte para estudantes já eram bastante altos e, com mais um pouco, seria possível não cobrar mais passagem. Melhoramos também a qualidade da frota, que era muito ruim."
Os ônibus circulam de hora em hora, sempre cheios. Durante a tarde, é comum quatro ônibus estarem em operação - os outros são utilizados como reforço nos horários de pico e em projetos especiais, como levar alunos de escolas municipais para aulas de judô, natação e capoeira. O município conta, ainda, com uma frota de micro-ônibus escolares também gratuitos, com acesso para cadeirantes, além de peruas terceirizadas para atender a área rural.
Já entre os 14 ônibus que atendem a população de Agudos, apenas dois têm acessibilidade. Vários estão em más condições, com bancos quebrados, pichados e sujos. "O vandalismo é um problema, as pessoas estragam os ônibus novos", lamenta a empregada doméstica Miriam Fernandes, que usa o ônibus todo dia. Marilene Lopes, dona de casa, acrescenta que a população precisa cuidar mais dos ônibus: "As pessoas têm que aprender a dar valor ao que tem". Ela diz, no entanto, que o transporte público é uma "benção" e que os prefeitos de Agudos foram realmente bons para a cidade. Miriam concorda. "Pagar passagem seria ruim para o meu orçamento."
Heverton Octaviani afirma que o número de usuários do transporte público duplicou com a gratuidade. "Com essa economia, as pessoas conseguem, por exemplo, alimentar melhor os filhos." As duas linhas da cidade fazem o trajeto Jardim Europa-Professor Simões e Cruzeiro-Jardim Europa, passando pela Rodoviária Municipal e por todas as regiões de Agudos, município com 968 km². "Essa foi a maior obra social da nossa cidade", ressalta, com orgulho, José Carlos.

0 comentários