.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

quarta-feira, 3 de junho de 2015

PRESÍDIO DE FEIRA DE SANTANA RETRATA REALIDADE DA POLÍTICA CARCERÁRIA NO BRASIL

O SIMPLES CUMPRIMENTO DA LEI DE EXECUÇÃO PENAL NO BRASIL JÁ SERIA UM BOM COMEÇO PARA UMA POLÍTICA CARCERÁRIA MELHOR



Quem assistiu as  cenas de horror no presídio de pedrinhas no Maranhão, acreditava que a tragédia não se repetiria tão cedo. Há muito tempo já denuncio a falsa política penitenciária no Brasil e suas atrocidades entre presos  agentes carcerários. Que vai desde cobrança de propina para um simples telefonema até entrada e armamentos no sistema prisional. Existem várias formas de se ingressar com armas nos presídios, uma delas é  acertar com a mulher do preso o ingresso da arma, no dia do plantão de agentes corruptos, onde todos ganham muito dinheiro para fingir que não viram nada.
A Lei de Execuções Peais, fala em separar os presos por tipo de crime, impossibilitando a convivência de presos perigosos e contumazes com presos primários e ainda cita a importância da participação da sociedade para a recuperação e reintegração do preso , através do patronato de presos e egressos e da criação do conselho da comunidade para tratar sobre a reintegração de presos e etc. Nada disso é cumprido, apenas restringe-se a analise e concessão de licenças para ausentar-se do presídio, mudança de regime e comutação de penas. E por ai fica.
Vimos tudo se repetir em Feira de Santana, na Bahia, onde a superlotação e a convivência entre rivais leva inevitavelmente a uma guerra trágica e sangrenta, porque diretores e sistema não têm interesse em fazer cumprir a Lei de Execuções Penais, inclusive deixando a sociedade refém da sua própria sorte; porque é óbvio que indivíduo doentes,psicopatas não serão tão cedo restabelecido em sua saúde mental e consequentemente na diminuição do instinto de violência que carregam consigo. A sociedade local é responsável pela falta da triagem rigorosa, separação por tipo de crimes e verificação da periculosidade. Com certeza, não por medo,mas pela falta de interesse e compromisso com essa legião de presos país a fora.
Aos presos de bom comportamento ,primários e com ensino médio poderia ser facultado a realização dentro do próprio presídio de faculdade a distancia para que o mesmo pudesse tirar sua graduação lá dentro e já sair com recomendação para emprego.
Ora, é fato que não existe na realidade como um preso custar ao Estado o valor de quase  quatro mil reais, sendo que na verdade para o preso o que chega é a rapa da sobra do dinheiro desviado. Pois as refeições em sua maioria são péssimas, o serviço de assistência médica

0 comentários