.

.

Total de visualizações de página

Você é a favor da pena de morte?
Sim
Não

Pessoas Online

Arquivos

Meus Vídeos

Loading...

Seguidores

TV NBR AO VIVO

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

MÉDICO OU MONSTRO? FOI AFASTADO DA CHESF PARA INVESTIGAÇÃO

Exclusivo: Luiz Aureliano é afastado do HNAS após morte de 05 bebês 

Redação
redacao@ozildoalves.com.br 

Crédito: ozildoalves.com.br

Admin. da Chesf tomou a decisão junto com a Direção do HNAS.
O médico e vereador eleito Luiz Aureliano (PT), acusado de negligência médica por várias mães que perderam seus bebês após os partos, foi afastado de todas as atividades que exercia no Hospital Nair Alves de Souza, inclusive como plantonista da maternidade. 
A partir de hoje (23/11), Aureliano não mais poderá realizar nenhum tipo de atendimento nas dependências do hospital. A decisão aconteceu através de reunião entre o administrador regional da Chesf, Augusto César; o administrador do HNAS, Rafael Moraes e a diretora médica do hospital, Thereza Jussara. 

Os três não só acompanharam os casos pela imprensa local, como também receberam vários documentos oficiais das mãos do vereador Daniel Luiz (PSDB), membro da Comissão de Saúde da câmara, que apontam para os sucessivos e graves erros cometidos pelo acusado. 
A PRESSAU, empresa responsável pela contratação dos médicos que prestam serviços àquela unidade de saúde foi comunicada da decisão e afastou imediatamente Luiz Aureliano. As denúncias que já estão sendo investigadas pela polícia, também serão apuradas pela direção do HNAS. 

Aureliano era plantonista da maternidade do HNAS 
A equipe do portal ozildoalves.com.br conversou na tarde desta sexta-feira (23) com Augusto César e este confirmou a informação, disse também que a Câmara Municipal de Paulo Afonso, receberá nesta segunda feira, um comunicado formal do afastamento do médico. 
Há duas semanas, a Câmara Municipal de Paulo Afonso expôs em plenário, uma série de denúncias de mães que perderam seus bebês após os partos na Maternidade do Hospital Nair Alves de Souza (HNAS). Em menos de dois meses, cinco mães perderam seus filhos e quatro delas prestaram queixa na Delegacia de Polícia contra o hospital e o acusado, por suposta negligência médica em decorrência dos maus sucedidos partos realizados por Luiz Aureliano.



0 comentários